Portal do Electrodom�stico
Pesquisar no Portal

Newsletter

Inscreva-se!


 

 

  
Confirmar

Nós valorizamos a sua privacidade. Nós nunca iremos alugar, vender, ou usar o endereço de email para outra coisa senão os serviços que você pedir especificamente.


AdSense Texto - 300x600


 

 

Dicas para poupar e viver melhor


A poupança é frequentemente associada a sacrifícios e perda de qualidade de vida, o que não é o caso pois passa apenas por alterações de pequenos hábitos de vida
 

  1. A geração "usa-e-deita-fora" acabou. Faça pequenos arranjos na roupa. Pode comprar uma máquina de costura a partir de 50 euros e, ao fim de alguns arranjos, a máquina de costura está mais do que paga
     
  2. Sabia que agora é possível alugar brinquedos para os seus filhos em vez de os comprar e economizar dinheiro e espaço tendo brinquedos sempre atuais?
     
  3. Não desperdice água. Ponha um balde na banheira para aproveitar a água antes de aquecer o suficiente e utilize-a para regar as plantas ou lavar o chão. Ponha uma ou duas garrafas no autoclismo para diminuir o volume de água. Certifique-se de que não tem fugas ou torneiras a pingar.
     
  4. Recupere ou renove peças de mobiliário, é mais fácil e barato do que parece. Um tampo de vidro sobre um pufe transforma-o numa mesa; uma jarra ou uma garrafa vintage electrificada dá um lindo candeeiro... Dê aos objectos uma nova vida, reutilize-os as vezes que precisa.
     
  5. Calcule o valor da comida que tem em casa. Sempre que deixar estragar alguma coisa ou atirar restos para o lixo, traduza o esbanjamento em euros. Vai ver que o desperdício diminui.
     
  6. Leve a marmita para o emprego. Seja com restos do jantar ou com comida preparada de raiz, é mais barato do que comer fora e quase sempre mais saudável. Além disso, está na moda. O mesmo se aplica aos pequenos-almoços e lanches que feitos em casa custam muito menos do que num café.
     
  7. Evite os pré-cozinhados. A comida caseira é mais barata, saudável e, com tempo e dedicação, mais saborosa. Faça pão e bolachas, é divertido, um programa de família e é muito mais barato e saudável.
     
  8. Faça uma pequena horta. Basta meia dúzia de vasos para se tornar auto-suficiente em ervas aromáticas. Quando se sentir mais confiante, arrisque num tomateiro, em rúcula, alface, courgete...
     
  9. Não precisa de comprar bife do lombo para comer bem. Abuse das ervas aromáticas e das marinadas para melhorar o sabor dos alimentos e guarde a água de cozer o frango para usar noutros pratos.
     
  10. Se não consegue trocar o carro pelos transportes públicos, pelo menos abasteça nas estações de serviço low cost e bombas de supermercados com gasolina até 10 cêntimos mais barata (algumas têm descontos maiores à noite). Estude os preços na sua zona ou visite o site www.maisgasolina.com.
     
  11. Partilhe o carro. Espreite as páginas boleias.com, www.carpool.com.pt, deboleia.com e www.galpshare.pt., e veja se alguns dos seus vizinhos vão para os seus lados.
     
  12. Nunca vá ao supermercado de estômago vazio. Um estudo do neurologista canadiano Alain Dagher mostra que a fome liberta uma hormona que faz a comida parecer mais apetitosa - com resultados desastrosos para a sua carteira. Os padrões de actividade do cérebro, nessa altura, têm semelhanças com os de viciados em drogas.
     
  13. Não param de nascer sites que agregam promoções. Restaurantes, hotéis, sessões de bem-estar, relógios e mais uma imensidão de produtos e serviços estão disponíveis com descontos de 50 a 80 por cento.
     
  14. Regra de ouro: não compre só porque é barato. Não compre por impulso. A emoção é o maior inimigo da carteira. Desta forma, reduz o risco de se arrepender. Aliás, o consumo emotivo parece estar a perder espaço, aponta o estudo da The Consumer Intelligence Lab. 32,3% dos portugueses arrependem-se cada vez menos das suas compras.
     
  15. Use os sites de usados. E nos dois sentidos - para comprar e vender. Vasculhe o roupeiro e a arrecadação e livre-se do que não precisa. Cada vez mais portugueses fazem o mesmo, o que se traduz num boom de páginas da especialidade, com algumas das maiores empresas a conter mais de 600 mil anúncios.
     
  16. O seu carro, computador ou telemóvel não aguentam mais uns tempos? Talvez sim. Em Portugal, a vida média de um automóvel cresceu 14% em três anos, a do telemóvel passou de 16 para 18 meses em dois anos e a dos computadores portáteis de 4,3 para 4,4 anos em apenas um ano. Se os outros conseguem...
     
  17. Opte pelas chamadas marcas brancas, que já conquistaram muitos portugueses. Em 2011, 35 por cento dos produtos vendidos em supermercados pertenciam às próprias cadeias (dois anos antes, o número ficava-se nos 30 por cento). As marcas brancas são mais baratas e de qualidade semelhante.
     
  18. Planeie as suas compras de supermercado com base nos folhetos que recebe na caixa de correio, recheados de produtos baratos para atrair os clientes. Faça uma lista, antes de sair de casa e não se desvie um cêntimo.Visite menos o supermercado. É preferível fazer compras para, pelo menos, a semana toda do que ir diariamente buscar legumes para a sopa do jantar e sair de lá com três sacos cheios de extras. E esprema a despensa e o frigorífico até ao fim, antes de ir às compras.
     
  19. Use menos os cartões de débito e fuja dos de crédito. Comece a pagar as suas compras com dinheiro. Vai ver que pensa duas vezes antes de entregar aquela nota de 50 euros. No início, seja radical: deixe o multibanco em casa, até se habituar a usar notas.
     
  20. Faça as contas para saber quanto ganha por hora e, quando estiver a namorar aquela peça inútil, traduza o preço em horas de trabalho. Ainda vale a pena?
     
  21. Adapte as suas férias às promoções que encontra. Ou marque as viagens com muita antecedência. Ou, melhor ainda, vá para fora cá dentro - fica mais em conta e a economia nacional agradece.
     
  22. Não corte em tudo - faça opções. Escolha o que é mais importante para si. Prefere o ginásio ou a engomadoria? Gostava de jantar fora uma vez por semana ou comprar um jogo novo? O seu objectivo deve ser conciliar um modo de vida frugal, sem desperdício, com o conforto, e não passar a viver sem mimos.
     
  23. A crise está a convencer os portugueses a passarem mais tempo nos seus lares (38 saem cada vez menos, diz o inquérito da The Consumer Intelligence Lab). Mas a vida social não tem de ser destruída. Combine jantares com amigos em sua casa. Gasta menos do que no restaurante e não há razão para que a diversão seja menor.
     
  24. Como dificilmente conseguirá, nesta altura, cortar nas grandes despesas, desbaste nas pequenas coisas. Misture água no champô para o aproveitar até à última gota, tome duches mais curtos, use descontos para ir ao cinema, passeie no jardim ou junto à praia em vez de ir para os centros comerciais e leve farnel. Qual foi a última vez em que fez um piquenique?
     
  25. Deixe de fumar. Se comprar um maço de Marlboro por dia um fumador gasta 120 euros por mês. Um casal que fume queima, mensalmente, metade de um salário mínimo - ao fim de um ano, são 2 920 euros transformados em fumo. Quanto paga de prestação da casa...?
     
  26. Não pode passar sem a bica ou o cimbalino quando chega ao trabalho? Junte-se com os seus colegas e compre uma máquina de café decente. Após o investimento inicial cada chávena sai a metade do preço. Quanto mais gente contribuir, mais rápido é o retorno do investimento.
     
  27. Planeie o seu orçamento ao pormenor: aponte as despesas fixas e estipule quantias para as compras no supermercado, para gastar nos tempos livres, roupa, tudo aquilo de que se lembrar, e mais um valor de reserva (chame-lhe poupança ou folga). Tente não ultrapassar o valor em cada parcela, mas, se isso acontecer, compense diminuindo essa quantia noutro item ou, se preferir, na mesma parcela do orçamento do mês seguinte.
     
  28. Durante um mês, aponte todas - todas! - as suas despesas. Quando somar as contas aparentemente mais insignificantes, vai chegar a um valor surpreendente. Por exemplo, uma pizza caseira custa pouco mais de 2 euros, quanto custou a última piza que encomendou?
     
  29. Defina uma mesada para cada membro da família gastar consigo mesmo. Quem ultrapassar o limite, verá o valor equivalente ao desvio descontado na quantia do mês seguinte. Atenção, que não estamos a falar só das crianças - vale também para os adultos.
     
  30. Arranje um mealheiro e vá juntando moedas e pequenas notas pois 1 euro poupado vale muito mais do que 1 euro ganho.

Cortesia Visão

 


Siga-nos


Banner Adsense 728 x 90


Privacy Statement  |  Terms Of Use
Copyright 2009 by Portal do Electrodoméstico