O que devo saber sobre aquecimento de águas?

Algumas dicas a ter em conta antes de comprar para uma melhor utilização do esquentador ou termoacumulador.

Como escolher um esquentador?

Depois de verificar os aspectos próprios da instalação, como as condições de exaustão e o tipo de gás, poderá escolher o esquentador mais adequado às suas necessidades, com base em numerosos outros critérios.

Opções ecológicas para escolher um esquentador

Ignição por hidrogerador O princípio de funcionamento é idêntico ao de uma barragem, embora em menor escala. Ou seja, a passagem de água pelo esquentador permite o acionamento de uma turbina que gera energia. Simultaneamente, a utilização de uma placa eletrónica permite controlar a produção de energia elétrica necessária às diferentes fases de funcionamento do aparelho: 1.ª A turbina gira quando há passagem de água pelas suas pás; 2.ª O íman, que está acoplado à turbina, roda induzindo uma tensão elétrica numa bobina; 3.ª A tensão elétrica é retificada e filtrada para servir de alimentação à caixa eletrónica de ignição e controlo do esquentador. Sistema de condensação A Vulcano desenvolveu o primeiro esquentador com tecnologia de condensação na Europa: o novo Sensor Green. Esta tecnologia amiga do ambiente aproveita o calor contido nos gases de combustão para efetuar o pré-aquecimento da água, permitindo atingir um elevado nível de rendimento: 101% comparativamente ao rendimento de 86% de um esquentador tradicional. Compatibilidade solar Os esquentadores termostáticos são mais ecológicos, uma vez que são compatíveis com instalações solares. Concebidos para funcionar com água pré-aquecida proveniente de um sistema solar térmico, caso esta temperatura seja superior à definida pelo utilizador, o esquentador termostático não entra em funcionamento, aparecendo no display digital o símbolo de funcionamento em modo solar, evitando a utilização excessiva de gás e reduzindo as emissões de dióxido de carbono. Fonte:www.vulcano.pt

Exigências com a instalação de um esquentador

A instalação deve ser efetuada por um técnico credenciado mas conheça os cuidados a ter.

Alguns conselhos para poupança no aquecimento de águas

Se tiver possibilidades pode sempre optar por sistemas de aquecimento de águas a partir de painéis solares. Esta é uma tecnologia já bastante desenvolvida, sendo que a certificação das empresas instaladoras garante a qualidade dos aparelhos e das instalações. Atualmente, este tipo de aparelhos tem uma garantia mínima de 6 anos, embora algumas empresas estendam este prazo até 15 anos. Saber +

O que é o aquecimento por pavimento radiante?

O aquecimento central pode assumir a forma vulgarmente designada por pavimento radiante. Este sistema tem um funcionamento idêntico ao do aquecimento central, apenas com a diferença de que podem não existir radiadores. O aquecimento por pavimento radiante não é mais do que uma rede de tubos localizados por baixo do pavimento, por onde circula a água aquecida na caldeira. Esta água quente aquece diretamente o pavimento da sua casa e é este último que, por ter uma temperatura superior à do ar ambiente, o vai aquecer. Um sistema de aquecimento por pavimento radiante pode ser instalado com ou sem radiadores, ou seja, não é imperativo que se opte por um ou outro sistema. É possível aquecer determinadas divisões da habitação com pavimento radiante, outras com radiadores e outras com os dois sistemas em simultâneo. Cortesia: Junkers

Qual é a capacidade de aquecimento de uma caldeira?

Em termos muito superficiais, uma caldeira de 24kW pode permitir o aquecimento de uma área aproximadamente 300m2 . No entanto, refira-se que não é tecnicamente correto avaliar as capacidades de aquecimento de uma caldeira apenas em termos de área útil. Cortesia: Junkers

Qual é a diferença entre uma caldeira estanque e uma atmosférica?

A combustão nas caldeiras estanques dá-se numa câmara hermética, separada da atmosfera do local onde está instalada. A exaustão dos gases queimados e a recolha do ar fresco é feita em simultâneo mediante a utilização de tubos coaxiais, sendo a referida exaustão auxiliada por meio de um ventilador. Cortesia: Junkers

Qual é a melhor opção gás ou gasóleo?

Depende do tipo de instalação pretendida. O gasóleo tem um menor custo por caloria, mas os aparelhos a gasóleo são mais volumosos, produzem um maior nível de ruído e odores, necessitando ainda da instalação de um depósito de combustível, o que não será necessário no caso do gás canalizado. Cortesia: Junkers

Qual a manutenção necessária de um sistema de aquecimento central?

Como qualquer aparelho, é importante prever um esquema de manutenção periódica, no sentido de repor as condições de bom funcionamento e prevenir avarias de maior gravidade. Periodicidade: Caldeira – Para assegurar um funcionamento perfeito, a caldeira deverá beneficiar de uma revisão anual por um técnico especializado Acumulador – No caso do acumulador, a frequência de manutenção depende da qualidade da água da zona onde ele estiver instalado, a qual provocará maiores ou menores incrustações de calcário. Rede de água – Com exceção das purgas de ar a realizar periodicamente, a rede de água do aquecimento central não necessita de qualquer tipo de manutenção, sendo mesmo desaconselhável efetuar qualquer intervenção. Cortesia: Junkers

Em que consiste a manutenção de um sistema de aquecimento central?

A manutenção de qualquer aparelho de aquecimento assenta numa revisão (preferencialmente anual) muito simples e que se pode resumir da seguinte forma: Descalcificação dos circuitos de águas da caldeira (em particular do circuito de águas sanitárias); Limpeza e recalibração do circuito de gás; Lubrificação de comandos mecânicos e eliminação (purga) de bolhas de ar do circuito de aquecimento. Cortesia: Junkers

Que quantidade de gás é possível poupar sem uma chama piloto de um esquentador?

O consumo de uma chama piloto é cerca de 13 g/hora, no caso do gás butano. Se consideramos um aparelho que funcione em regime contínuo durante um ano, podemos chegar às 9 ou 10 botijas de gás butano. No caso de gás natural podemos falar de 120 m3. Cortesia: Vulcano

Quais os dispositivo de segurança existentes num esquentador?

Os dispositivos de segurança atualmente presentes num esquentador são vários e atuam sobre todas as fontes de perigo potencial para utilizador ou instalação. Destes, salientam-se dois cuja função é de extrema importância: Sistema de segurança contra a extinção acidental da chama. Este dispositivo bloqueia o automático de gás sempre que ocorre extinção acidental da chama. Deste modo garante-se que não há derrames acidentais de gás cuja acumulação possa criar condições propícias à ocorrência de explosão; Dispositivo de deteção de retorno de gases queimados. A sua função é bloquear o funcionamento do esquentador sempre que são detetadas deficiências na exaustão dos gases queimados para o exterior da habitação. Deste modo, garante-se a segurança do utilizador no que diz respeito à ocorrência de intoxicações. Cortesia: Junkers

Capacidade de um esquentador, o que significa?:

Além da referência ou modelo, é vulgar distinguir também a capacidade do esquentador. A capacidade é expressa em litros. A capacidade expressa desta forma tem um significado preciso e está relacionada com a potência útil que o esquentador é capaz de desenvolver em funcionamento à máxima potência. Quando falamos, por exemplo, num esquentador com 11 litros de capacidade, significa que o esquentador permite aquecer, por minuto, 11 litros de água com um diferencial de temperatura entre a entrada e saída de 25ºC. Ou seja, se a água entra no esquentador a 15ºC, o esquentador em questão permite obter um caudal de 11 litros de água por minuto a 40ºC. Cortesia: Junkers

Como funciona um esquentador?

O funcionamento genérico de um esquentador é muito simples. Quando o utilizador abre uma torneira de água quente, a passagem da água no esquentador é detetada pelo respetivo automático. Esta deteção de necessidades de água quente é transmitida ao automático de gás que, por sua vez, permite a passagem de gás ao queimador. Uma vez no queimador, o gás é misturado com o ar atmosférico e é queimado, libertando energia. Os gases quentes provenientes da combustão aquecem a tubagem do permutador e esta por sua vez aquece a água que se encontra no seu interior. A água, assim aquecida, é encaminhada pela tubagem até à torneira aberta. Cortesia:Vulcano

Onde são normalmente utilizados esquentadores estanques?

Devido à sua construção, o esquentador estanque é ideal para a montagem em locais onde não exista chaminé, em locais pequenos sem ventilação ou em locais com ambiente corrosivo ou poluído. Cortesia: Junkers

É possível proceder à instalação de um esquentador no exterior?

Não totalmente. Devemos resguardá-lo da chuva e da ação do vento que poderá fazer com que a chama se direcione para a parte inferior, queimando o aparelho. Cortesia: Junkers

Qual é a diferença entre um esquentador de água a gás para aplicações solares e um standard?

Um esquentador solar está preparado para aquecer água quente com estabilidade e segurança, mesmo quando a água de entrada já tenha sido previamente aquecida (p.ex por intermédio de painéis solares). Cortesia: Vulcano

Classe energética

Na hora de comprar um eletrodoméstico, prefira os equipamentos com classe energética A, pois são mais eficientes e consomem menos energia.